1 Cuidados com a Pele

   Algumas regras básicas e cuidadas que toda pessoa deve seguir. 
   O uso diário de filtro solar nas áreas mais expostas (principalmente face, nuca, orelhas, mãos e demais áreas expostas). O ideal é aplicar 30 minutos antes da exposição, para aumentar o poder de penetração. Na face devemos usar filtro de proteção alta (acima de 15), principalmente durante o verão, além do uso constante de batom com filtro solar.

Além disso, as pessoas devem evitar o uso de perfumes junto com os filtros, pois estes podem ser fotossensibilizantes e provocar queimaduras ou manchas na pele. 
Todos devem beber muita água natural, pelos menos 2 litros por dia. Diminua ao máximo a ingestão de bebida alcoólica e cigarros, que prejudicam a circulação dos tecidos e interferem no metabolismo das vitaminas A, E e C, essenciais no combate ao envelhecimento.

Por outro lado, o consumo de verduras de cor verde-escura devem ser mais freqüentes porque são ricas em vitaminas, importante para a aparência da pele. A cenoura e outros legumes ou frutas de cor amarela ou vermelha são fundamentais para a pele, uma vez que são ricos em caroteno e vitamina D, que deixam a pele mais protegida contra os raios solares e mais resistente ao câncer.


10 dúvidas mais comuns sobre o protetor solar

1.O que significa FPS?
A sigla se refere a Fator de Proteção Solar, que é a medida que tenta estimar o tempo que uma pessoa pode ficar exposta ao sol até que a sua pele comece a ficar vermelha. Por exemplo: Uma pessoa que comece a apresentar vermelhidão após 15 minutos de exposição solar sem proteção, ao usar um protetor com FPS 10, poderia ficar 150 minutos ao sol sem ter este problema. No entanto, esta medida é indireta, pois outros fatores (leia mais abaixo) interferem na ação do protetor solar.

2. O FPS protege contra todos os tipos de raios solares?
Nós somos atingidos diariamente pelos raios ultravioleta A (UVA) e ultravioleta B (UVB). Ambos podem causar o fotoenvelhecimento (envelhecimento pelo sol) e o câncer de pele, mas, a ação do UVA é mais intensa para o primeiro caso, enquanto o UVB é o principal responsável pela doença. Em geral, os protetores solares atuam na proteção contra ambos os raios, mas, o número do FPS se refere à proteção contra o ultravioleta B. Ainda não existe uma padronização comercial que indique o grau de proteção contra os raios UVA de maneira fácil para o consumidor - ela pode até nem ser mencionada na embalagem. Quando aparece, ela pode vir em porcentagem, em "estrelinhas", inscrições como "amplo espectro" ou PPD ("persistent pigment darkening") - nesta opção, o mais indicado é que seja de pelo menos um terço do FPS, ou seja, para um protetor FPS 30, o PPD precisa ser de 10.

3. A partir do FPS 30 todos os protetores são iguais?
Não. Na verdade, o que acontece é que acima do FPS 30, o percentual de proteção sofre uma variação muito pequena. Por exemplo, enquanto o FPS 30 filtra 96,7% da radiação solar, o FPS 40 filtra 97,8%. No entanto, o protetor com o FPS mais alto possui uma permanência maior na pele, devido à uma fórmula mais estável - a chamada fotoestabilidade.

4. Filtro, protetor e bloqueador solar são a mesma coisa?
Os nomes encontrados nas embalagens podem confundir, mas todas as nomenclaturas se referem ao mesmo tipo de produto - não será este termo que vai definir qual é mais potente, e sim o FPS. Os profissionais costumam usar a palavra "filtro" para se referir aos agentes da formulação que atuam absorvendo os raios solares, enquanto "bloqueador" remete aos agentes refletores.

5. O tempo de reaplicação do protetor solar é o mesmo para qualquer FPS?
Sim. Em situações de exposição prolongada ao sol, é preciso reaplicar o produto em intervalos de uma hora e meia a duas horas, pois ele começa a perder a eficiência. Para que o produto aja corretamente, é importante fazer esse ritual com a pele seca, aplicando a quantidade adequada - para um adulto de 70 quilos, são necessários 40 gramas de protetor solar no corpo todo, isso significa um terço de um tubo de 120 gramas. Mergulhos e suor excessivo exigem uma reaplicação mais frequente para garantir a eficácia.

6. Qual a diferença entre filtro físico e filtro químico?
O filtro físico, cuja denominação mais moderna é filtro inorgânico, é aquele que age refletindo a radiação solar. Seus principais representantes são o óxido de zinco e o dióxido de titânio. Ele pode deixar a pele com aspecto esbranquiçado, mas a indústria vem trabalhando com a micronização, processo que diminui o tamanho da partícula, para evitar este efeito. Já os filtros químicos são substâncias que absorvem a radiação ultravioleta, impedindo que ela passe para a pele, em uma função similar à da melanina. Em geral, todos os protetores hoje em dia trazem fórmulas compostas por ambos os filtros.

7. Existem protetores mais adequados para o dia-a-dia e para os momentos de lazer?
Sim. Para uso cotidiano, vale a pena buscar um produto que seja cosmeticamente mais agradável de ser usado ao longo do dia, com absorção rápida, toque seco e fragrância suave. Para a praia, piscina e prática de esportes ao ar livre, é importante ter um protetor com FPS mais elevado, com uma aderência maior à pele, que possivelmente pode resultar em uma sensação cosmética mais "pesada".

8 .O tipo de pele interfere na escolha do protetor solar?
Sim. O ideal é tentar fazer uma combinação entre o veículo utilizado no produto (gel, creme, loção, spray), o FPS e o grau de exposição ao sol. Por exemplo: peles oleosas combinam melhor com o protetor em gel, no entanto, quanto maior o FPS, mais gorduroso é o produto, independente do veículo. Assim, talvez não valha a pena usar um FPS muito alto que possa deixar a pele ainda mais oleosa, mas sim usar um FPS mais baixo e menos gorduroso, e reaplicá-lo mais vezes.

9. Usar protetor solar combinado a outro cosmético que contenha FPS dobra a proteção?
Não. Na matemática da proteção solar, usar um protetor FPS 20 com uma base FPS 15 não resulta em uma proteção total de FPS 35, por exemplo. Hoje, temos protetores solares que agregam uma função cosmética, como uma cor de base, e cosméticos que trazem alguma medida de FPS. A somatória da proteção desses dois produtos utilizados conjuntamente ainda não foi testada. Certamente você terá um grau de proteção maior, mas impossível de ser precisado.

10. Como saber se estou usando o protetor solar mais adequado para a minha necessidade?
A proteção solar não se resume ao uso do produto, mas sim a um conjunto de atitudes. Quando utilizar um protetor solar e mesmo assim houver uma vermelhidão posterior, faça um check-list: você passou o produto 30 minutos antes da exposição ao sol? Estava com o corpo seco? Colocou a quantidade correta? Reaplicou em até duas horas? Reaplicou depois de transpirar em excesso ou entrar na água? Se todos esses cuidados foram tomados e mesmo assim sua pele sofreu as consequências negativas do sol, é hora de avaliar o produto. Quanto mais clara é a pele, maior deve ser o FPS. Também verifique o aumento da ocorrência de espinhas e cravos, que podem ser resultado do uso de um produto com uma carga oleosa ou irritativa.
Bora curtir e se cuidar né gente!!



Fonte: Estilo Uol
x_3bbd3205

Um comentário:

Tati Guimarães ♥♥♥♥ disse...

Amei tudo e adorei as dicas, te vi no mosaico da Rê e já estou te seguindo.
Vem me fazer uma visitinha, bjinhos
http://nossorecanto-ted.blogspot.com/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...